sábado, 16 de junho de 2012

POEMAS INVENTADOS - Ana Patrícia Reis

A poesia que faço não tem rima não tem nada.
São apenas rabiscos de uma mente machucada.
Não procuram horizontes muito menos elogios.
Não precisam se aquecer, pois não sentem frio.
A poesia que faço nem sei por que faço.
São poemas exclusivos de alguém sem passo.
Não procuram gente para poder interpretá-las.
Não procuram nada e esse nada basta.

 Ana Patrícia Reis
é graduada em Letras pela UEMA, professora na Escola Doce Infância 

Outras postagens 

3 comentários:

  1. HUMMM GOSTEI DA POESIA VIU MUITO BBONITA MESMO FIQUEI IMPRESSIONADA COOM ELA VIU, PARABENS CONTINUI ESCREVENDO PQ TODO MUNDO ACHA BONITO E EU TB ACHEI PARABENS VIU!!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi sou Ádrian eu estudo no Padre Fábio e também gosto de escrever poesias tenho um monte lá em casa só que eu tenho vergonha de mostrá mais um dia eu vou mostrá.

    ResponderExcluir
  3. óoooiiiiaaa. parabéns.. Rita

    ResponderExcluir